A cada dia um pouquinho do filme desta minha vida

É queridas almas, minha vida nesta encarnação daria um filme, só não sei em qual categoria ele seria classificado e nem se seria também classificado como LIVRE para menores.

Hoje, então, nem sabemos como classificar um menor, pois já há crianças que sabem tanto ou mais que muitos adultos.

O filme de minha vida poderia ser classificado como comédia, um drama e até ficção, pois foi e ainda é bem movimentada. Somente para os de minha geração, esse filme poderia ter a duração do “ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE”, que de tão grande e demorado, que um dos artistas principais morreu durante a filmagem, um galã da época – James Dean. O filme foi tão extenso, que necessitava de intervalo! Creio que para contar tudo, teria que ter, pelo menos, dois intervalos, e mesmo assim poderiam ficar alguns fatos de fora da narrativa.

Faz quase 5 anos que estou escrevendo um livro, onde conto parte de minhas peripécias nessa vida, minhas grandes perdas, minhas grandes vitórias, o meu despertar, e principalmente as minhas surpresas, boas e ruins.

Por essa vida tão movimentada, como uma Montanha Russa, que um dia perderá as energias físicas, mas continuará a voar pelos espaços cósmicos, tal como uma brigada de incêndio, prestando serviços de salvamento aos necessitados, tive e ainda tenho alegrias e tristezas, que sempre me ensinaram sobre a vida nesse planeta lindo, um dos mais bonitos da Criação!

Hoje vou narrar um acontecimento que para mim foi surpreendente, inesperado, surreal e, no final das contas, maravilhoso.

Eu já vinha de um fato que inclusive me comoveu, pois uma amiga, durante uns 3 meses insistia para que eu telefonasse para um irmãos de luz, que morava no interior de São Paulo. De tanto ela insistir, acabei ligando para ver qual era a desse irmão, que tanto ela alardeava, insistindo que nós tínhamos que nos encontrar.

Não vou dizer o nome, pois a pessoa prefere ficar incógnita, mas é um grande ser de luz.

Liguei para o irmão, sem saber como seria recebido, afinal de contas nem nos conhecíamos, e ele muito menos saberia quem eu sou, e nem que iria ligar para ele. Liguei e depois de poucos toques ele atendeu, disse olá e completou: – Tem alguém aqui querendo lhe falar. Posso passar?

Fiquei surpreso, pois ninguém por lá me conhecia, então, desconhecido por desconhecido, respondi: – Ok, pode passar. Então veio uma voz suave, mas firme, e disse: – Saudações, meu querido. Eu sou o seu comandante Ashtar Sheran.

Sim, essa mesma surpresa que você teve agora, eu tive ao telefone! Como, eu falando ao telefone com o meu comandante Ashtar?!

Ele então me passou uma linda mensagem, particular, quase como um consolo, e informou que nós nos reuníamos todas as noites. Como vocês já sabem, eu sou o Comandante Amirom, do Comando Ashtar.

Depois da mensagem, o irmão veio ao telefone e combinamos a sua vinda à Curitiba, para nos conhecermos, e eles ficariam hospedados na casa dessa minha amiga (a que insistia para eu ligar).

Esse encontro deu-se num fim de semana em out/2012! Somente 2 meses antes de dez/2012, onde a incerteza do que aconteceria era grande, até entre os despertos!

No sábado eu fui conhece-lo pessoalmente, e quando nos encontramos, parecia que já nos conhecíamos a milênios, o que na realidade seriam bilhões de anos. Mas mal tivemos tempo de conversarmos, e SaLuSa entro nele e me passou uma mensagem, também particular. Depois de SaLuSa, veio Mãe Maria. Essa amada mãezinha me surpreendeu!

Começou falando: – Olá meu filho. Eu vim até ti para te pedir desculpas!

Mais uma vez nem sei que cara eu fiz! Como?! Mãe Maria vindo me pedir desculpas?! Que doideira é essa? Então respondi como todos responderiam numa situação dessa: – Como me pedir desculpas? Por quê?

– Por estar te usando! Respondeu Ela.

Ainda com cara de bobo, que devia ser a cara que eu estava naquele momento, só respondi aquilo que também todos responderiam! – Use e abuse mãezinha querida! Logicamente sabendo que jamais Ela iria me usar indevidamente!

E ela se despediu!

Sabendo que teríamos a visita dos dois irmãos, nós convocamos uma galera para fazermos uma grande meditação conjunta, e nesse sábado, à noite, recebemos umas 40 pessoas e fomos meditar. Tinha gente de Portugal e do Chile, além dos brasileiros, mas alguns de outros estados, tudo numa sincronicidade fantástica.

Nessa meditação eu comecei a falar para os participantes, e logo senti que eu não mais comandava a minha fala. Foi a minha primeira canalização. Um ser de muita energia, que não se identificou (mas na hora me veio o CRIADOR). Cheguei a parar de falar ao pensar Nele! Como o Criador falando através de mim? Mas deixei a coisa fluir, e segui o fluxo.

Nem eu sabia o que viria, mas a ideia principal da mensagem foi que nada haveria de acontecer no dia 21/12/2012, pois nós já havíamos mudado as energias do planeta, e aquele evento, previsto pelos Maias, já havia sido suplantado!

Durante a reunião, uma menina de 9 anos, filha da dona da casa, viu vários anjos voando pela sala, que estava repleta de luz violeta.

No final da reunião, o rapaz canalizou Ashtar Sheran, que nos passou outra mensagem, e no final me chamou: – Venha até aqui meu irmão, e me de um abraço! E eu abracei Ashtar. Pois é, já falei com Ele pelo telefone, e já o abracei!

Então, por hoje é só! Fiquem na paz de nosso Irmão Jesus.

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *