AS ESCRITURAS “SAGRADAS”

Queridas almas, fui intuído para falar sobre as escrituras “sagradas” das maiores religiões atuais no planeta.

Todas as escrituras, consideradas “sagradas” pelos mandantes das religiões e, consequentemente, por seus seguidores, foram mensagens ditadas ou canalizadas tal como as que nos são enviadas atualmente.

Muitas se perderam no tempo. Naquelas épocas, pouquíssimos sabiam ler e escrever, então algumas foram passadas para uma escrita e outras eram passadas no que conhecemos como “boca a boca”, até que alguém resolvesse passar para o papel, mas já com muitas distorções.

Muitas escrituras foram guardadas em lugares ermos, tal como grutas, ou mesmo enterradas, para que fossem preservadas, com o intuito de que fossem encontradas pelas civilizações futuras.

Tanto a Bíblia, os Vedas, Alcorão, Tripitaka, Tanak, etc., representam as mensagens ou descrições daquelas épocas, tal como as menções aos Vimanas, que na verdade, eram naves extraterrestres, mas como o conhecimento era muito limitado, foram descritas como “carruagens de fogo”.

Muitas das escrituras também foram “manipuladas” para que as verdades não fossem motivos para que as “leis” das religiões fossem questionadas e os mandantes das religiões perdessem o seu poder sobre os seus crentes.

Mas o motivo desse artigo é para demostrar que todas as escrituras das religiões vigentes atualmente no planeta obedeceram aos entendimentos das pessoas nas épocas em que foram disponibilizadas.

Atualmente, com o avanço tecnológico e espiritual da humanidade, certas verdades já nos são mostradas. Mas há um “sistema de filtro” ainda imposto pelo governo oculto, que oculta todas as descobertas tecnológicas que favoreceriam à humanidade. Isso também acontece no nível religioso, e tudo pelo mesmo motivo, que é: quando tudo vier à tona, os mandantes perderão o seu poder!

Atualmente, somente quem não quer ver é que não “acredita” que não é somente a Terra que é habitada. Cada vez mais as naves dos irmãos cósmicos se mostram, e as evidencias que não podem ser ridicularizadas, são escondidas pelas mídias controladas pelos “donos do mundo”!

As maiores distorções das “escrituras sagradas” estão contidas na Bíblia e no Alcorão. No Alcorão há, inclusive, interpretações distorcidas, e todas as almas que procuram as verdades desse mundo, conhecem quais são os erros das interpretações.

Esse artigo e essa introdução são para facilitar o entendimento, e consequente aceitação, do que atualmente nos tem sido repassado pelos irmãos cósmicos, sobre o que somos realmente. Deus ou Alá, como chamamos a Fonte Primordial, não é um ser apartado de nós, não está no céu sozinho para ser adorado pelos “insignificantes pecadores”, ou mesmo ser temido, como muitos crentes se dizem “tementes a Deus!”

Como nas épocas em que Deus deveria ser temido – imposto à humanidade por ser totalmente ignorante espiritual e deixar de “pecar” com medo do castigo divino – certas verdades poderiam ser ditas? Como poderiam entender que a Fonte não está fora das almas, e sim dentro de cada uma. Cada criação apartada da Fonte é um aspecto Dela. Como poderiam entender isso, se até hoje poucas almas já aceitam essa verdade divina?

A aceitação das verdades espirituais nesse orbe é muito lenta, dentro do tempo desse planeta. As mensagens trazidas nas escrituras sagradas demoraram a ser aceitas, e muitas foram distorcidas, tanto pela ignorância, quanto pelos interesses obscuros, sabemos de quem.

As últimas mensagens trazidas por um mensageiro encarnado há uns 180 anos, até hoje não são conhecidas ou aceitas por grande parte da humanidade. Você que ainda está lendo, sabe exatamente de quem estou falando. Quem não sabe, faça uma pesquisa, estude, mostre o seu interesse em conhecer as mensagens nos enviadas pelos irmãos cósmicos, não santos, pois “santos” são invenções de religiões, mas espíritos de alta vibração, que um dia todos nós atingiremos, uma vez que o propósito da vida apartada da Fonte é experienciar todas as formas de vida, na matéria e fora dela, e sempre evoluindo, até reatingirmos a frequência vibracional da Fonte.

E assim é.

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.