ASSUMINDO O NOSSO DESTINO

Até quando vocês jogarão as suas responsabilidades para Deus? Até quando vocês quererão que Deus resolva os seus problemas?

Queridas almas, todas as suas escolhas lhes trouxeram até onde vocês estão, até nesses caminhos que agora vocês querem sair!

Não foi Deus quem as colocou ai, nem será Ele que as tirará! Vocês é que são responsáveis por suas escolhas de quais caminhos seguirem, portanto essas caminhadas atuais são exclusivamente responsabilidades de vocês. E tenham certeza, Deus não vai interferir diretamente!

Sabem como Deus interfere em nossas vidas? Não é fazendo milagres, nem dando ordens para que as nossas dores sumam repentinamente. Ele interfere no andamento de uma civilização mandando, através de Seus prepostos, os missionários para mostrarem os caminhos a serem seguidos. Cabe a nós entendermos e aceitarmos nos dirigir pelos caminhos indicados. Lembram-se dos ensinamentos de um de seus maiores missionários? Ele disse: – “Eu sou a verdade e o caminho”. A verdade do que é a experiência da vida, a verdade de que somos todas centelhas divinas numa experiência única de estarmos vivendo num planeta onde achamos que Deus está separado de nós, quando, na verdade, Ele está dentro de cada ser. O caminho é o caminho do amor, do entendimento, da compaixão e da caridade.

Enquanto não olharmos para todos e vermos uma expressão divina, enquanto estivermos nos separando por raças, cor, credo, nacionalidade, gênero e poder aquisitivo, entre outros preconceitos separadores, estaremos amargando o caminho das dores.

O mundo é energético, e tudo o que fazemos emite energias. Essa energia é subdividida, sendo que parte vai compor a consciência coletiva, que designa o destino da civilização, e a outra é atraída ao seu DNA espiritual pelo seu magnetismo. Essa energia fica incorporada no seu código genético que designa como será a sua próxima experiência na carne.

Queridas almas, isso não é mágica espiritual, é química e física, são as leis que regem o universo. Os orientais chamaram esse acoplamento energético pelo seu magnetismo, de carma! Por isso temos o carma individual e o carma coletivo.

Por isso nos foi enviado, através de muitas mensagens, um ensinamento simples: ORAI E VIGIAI. O orar, não o egóico, emite energias de alta vibração frequencial, benéficas não só a você, mas também ao coletivo. O vigiar, para que não caiamos na tentação de fazermos aquela simples fofoca (a mais boba em que sempre caímos), entre tantas ações que emitem energias de baixa vibração, mantem a frequência vibracional em alto padrão.

Apesar dos ensinamentos desse texto serem repetitivos, já dito em muitas mensagens anteriores por vários autores, a finalidade é de fixar os “ensinamentos” para que participem, com conhecimento nas meditações coletivas, uma vez que a fé no que está fazendo emite muito mais energias do que fazer sem saber sobre o resultado. Poderíamos substituir a palavra “fé”, por ter um cunho religioso de acreditar num “possível milagre”, pela palavra de muita força energética, que é a INTENÇÃO. A “INTENÇÃO” da um rumo certo às energias emanadas em qualquer ação.

Outra informação importante é sobre a potencialidade da emanação energética coletiva. Cada ação feita em conjunto tem um poder multiplicado exponencialmente. Esse é o princípio da emanação energética de um alinhamento astrológico. Todo astro, assim como cada ser, emite energias constantemente, mas quando eles se alinham, todas as suas energias são potencializadas. Por isso fala-se tanto nos alinhamentos astrológicos, principalmente nos eclipses, pois a Terra fica alinhada com a Lua e com o Sol. Portanto estudo astrológico não é misticismo, e sim ciência, ainda não reconhecida pelos nossos “cientistas”.

Tal como a decodificação do “espiritismo”, que de ciência, as igrejas transformaram em religião, e pior, coisa do demônio! Tudo para não perderem os seus fiéis “escravos” dentro dos seus dogmas escravizantes.

Toda essa introdução é para conscientizar a todos sobre a importância da meditação coletiva que acontecerá no dia 30 de junho, começando às 02:48 hs, horário de Brasília.

Ela ditará o caminho dessa humanidade. Então, está nas mãos de cada habitante consciente o destino do coletivo.

Então, “mentes” a obra.

Até lá.

Assim é.

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.