POR QUE NÃO CURO?

Saudações querida alma “leitora”.

Vou lhe mostrar uma questão que provavelmente você já se fez, mas a resposta nem sempre vem fácil.

Pelo fato de não conseguirmos chegar a uma conclusão, aquela pergunta fica martelando a nossa mente até conseguirmos decifra-la, ou simplesmente, por acharmos quase impossível chegarmos a uma conclusão, simplesmente a esquecemos.

Somente há três tipos de almas quanto a esse tema: as que simplesmente não questionam, as que questionam e ao não obter uma resposta, esquecem e seguem adiante, e as que jamais esquecem a questão, obtendo ou não a resposta. No meu caso, sou daquelas (almas) que jamais esquecem a questão.

A questão é a seguinte: todas as mensagens falam que somos criadores e curadores, por sermos aspectos divinos. Mas porque não conseguimos criar ou curar quando queremos?

Se fosse fácil, todos ganhariam na loteria, ninguém ficaria doente, e a Terra voltaria a ser um paraíso!

Pelo fato de não termos conseguido nas vezes em que tentamos, e também não conhecermos alguém que tenha conseguido (excetuando certos curadores, os quais acabamos reverenciando), fica até difícil acreditarmos nessas verdades.

O que posso adiantar é que isso é realmente verdade. Mas então porque não conseguimos?

Para que você possa compreender sem qualquer dúvida, primeiro eu vou dar um exemplo.

Vamos usar uma profissão bem dentro do caso em questão: medicina. Uma pessoa para chegar a entender as doenças já conhecidas e poder curar os pacientes, tem que estudar bastante para entrar numa faculdade, estudar mais ainda para completar o curso, fazer residência, e ainda continuar a estudar tudo de novo que aparece através de pesquisas, próprias ou de terceiros, e ainda obter experiências durante sua vida profissional, entendendo, inclusive, que cada caso é um caso que pode ser diferente, uma vez que os organismos podem reagir de modos diferentes. Ou seja, são anos e mais anos de DEDICAÇÃO para atingir um nível considerado excelente, e poucos conseguem atingi-lo.

Então, o mesmo acontece quando queremos usar o nosso poder de criar conscientemente (estamos sempre criando inconscientemente), ou curar, conforme Jesus fez enquanto encarnado. Lembre-se que ele disse que um dia faremos igual ou mais do que ele. Temos que ter a DEDICAÇÃO ao tema, além da fé.

Temos que ter a FÉ! FÉ em nós, fé em nosso poder, fé em nossa origem divina, que somos aspectos da FONTE CRIADORA – TODOS, SEM QUALQUER EXCEÇÃO. Para que você tenha essa certeza, vou lembrar-lhe de uma lei universal, “descoberta” por Antoine Lavoisier: “Nesse mundo nada se cria, tudo se transforma”. Portanto quando a FONTE CRIADORA criou, tudo o que criou, utilizou uma centelha SUA, e a transformou. Você e tudo que o existe é uma transformação de uma Centelha Divina.

Então, a fé citada acima não é uma fé “cega”, conforme pregam as religiões (tenha fé e pronto), mas uma fé baseada numa Lei Universal. Podemos dizer que é uma fé consciente.

Mas e a fé num Deus? Bem, primeiro vamos esclarecer esse Deus! Deus simplesmente é o nome que damos à Fonte Criadora. Tudo o que existe, existe porque veio de uma fonte. Tem que haver uma fonte primária. Até a ciência materialista concorda com essa premissa.

Mas essa fonte tem consciência? Tem que ter, caso contrário não haveria a INTENÇÃO de criar. Mesmo que a ciência diga teoricamente que nosso universo foi “criado” pelo “Big Bang”, para que tivesse essa explosão inicial, os elementos que iniciaram a reação para acontecer o Big Bang tiveram que ter uma fonte, e para que esses elementos fossem “criados” houve a intenção, e não existe uma intenção sem que haja uma consciência.

DO NADA SÓ SE CRIA O NADA!

SEM INTENÇÃO NÃO HÁ CRIAÇÃO.

A INTENÇÃO SÓ VEM DE UMA CONSCIÊNCIA.

Para se criar, ou no caso, transformar, houve uma separação inicial INTENCIONAL, consciente, de uma Fonte Primária, a qual chamamos de DEUS. Mais uma vez podemos dizer que essa fé em um Deus, uma Fonte Criadora Primária, não é uma fé cega.

Bem, mas somente a fé não é suficiente. Jesus curava, ou modificava, transformava, porque é um ser de alta frequência vibracional, e quanto mais alta a sua vibração, mais energia se consegue manipular! Tudo o que existe é energia. O seu corpo atual é uma energia condensada. A alma é energia, e quanto mais evoluída, a energia é mais forte, daí o sentido dos seres de Luz. É muita energia forte.

Então, você consegue criar ou curar dentro de sua limitação vibracional! O seu poder de manipulação, para criar ou curar, é proporcional à sua frequência vibracional.

A doença só aparece num corpo porque a energia do local “doente” está desequilibrada e de baixa potencia, propiciando a instalação de um vírus ou bactéria. A cura se dá equilibrando a energia do local. Princípio utilizado na Acupuntura.

Então, para você se tornar um “curador” consciente e, digamos, “rápido”, tem que emitir energia forte o suficiente para equilibrar o local doente, tem que aumentar a sua vibração. Um dos caminhos é a meditação, junto com o amor, a compaixão e a sabedoria. Para a criação o principio é o mesmo.

Espero ter contribuído com um pouquinho de luz sobre esse assunto.

Tudo o que está nas escrituras, sejam elas quais forem, foram escritas por causa de mensagens recebidas, seja por canalização, por psicografia, intuição, visões ou entregues diretamente por Seres de alta vibração, que chamamos de “Seres de Luz”, tal como acontece, em parte, atualmente. Esse artigo é baseado nos conhecimentos nos entregue dessas formas, inclusive diretamente.

Fique na paz de Jesus.

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.